Escrito por Elinaldo Renovato
Data de publicação: 01 Abril 2012 Acessos: 10012
Imprimir

Não falo pelos evangélicos. Não recebi mandato para isso. Mas, como ministro do evangelho, sinto o dever de participar do debate. Recentemente, a mídia escrita e televisada tem dado destaque a escândalos, envolvendo pastores de grandes igrejas evangélicas. É realmente estarrecedor o que está acontecendo com alguns que se dizem cristãos, à frente de grandes denominações.

Os evangélicos sérios e as pessoas não evangélicas têm razão em criticar e se admirar de tais fatos. Afinal de contas, os evangélicos, de um modo geral, têm ótimo conceito perante a sociedade.

São conhecidos como cristãos que se dedicam à leitura da Bíblia, a palavra de Deus; conhecidos pelo seu fervor evangelístico, principalmente os que pertencem às chamadas Igrejas Pentecostais, e também às neopentecostais. É comum a pergunta: “Como pode? Um pastor evangélico, que fez voto de pregar o evangelho de salvação; que foi chamado para ajudar a salvar almas do reino do pecado; como pode envolver-se em negociatas? Como pode envolver-se com traficantes? Há respostas, sim.

A revista VEJA, de 07 de março, publicou matéria extensa, dando conta de que um pastor, famoso pelo seu trabalho de “libertação” de viciados, de traficantes, agora é denunciado por estar por trás de grupos de marginais, e até de traficantes de drogas; segundo a reportagem, o pastor diz libertar os traficantes, leva- -os para a igreja, mas recebe propina do tráfico! A mesma revista traz também matéria sobre outro pastor, de grande denominação, que está envolvido com falcatruas e até em ameaças de mortes para quem dele discorda.

Se fosse pouco tal noticiário, uma emissora de TV, de propriedade de uma grande igreja evangélica, denunciou, num programa, que um “apóstolo” desviou grande soma de recursos dos fiéis, para adquirir, em nome da igreja, e transferidas para seu nome, grandes fazendas de gado, em estado do Centro Oeste do Brasil. Em reportagem de quase meia hora, a divulgou os fatos com imagens, documentos de cartório e de outras fontes. O que está acontecendo? Pastores ficaram loucos? Perderam o senso da responsabilidade cristã? Ou perderam a ética e o temor de Deus em seus corações? Penso que perderam tudo diante de Deus.

Mas aqui vai uma explicação à guiza de resposta. Quando um pastor tem programação de TV, que demanda mais de R$10 milhões de reais, todos os meses, algo muito sério pode acontecer. Dinheiro não cai do céu. Esses “mega-pastores”, com seus “mega-programas”, ocupando espaço na mídia, tornam-se “celebridades”. Quando precisam de recursos, “apelam” para tudo. Vendem até a alma; e compram consciências, manipulando as necessidades de um segmento carente da população. Há os que vendem “pedras do Monte Sinai”; “vidros de água do Rio Jordão”; “areia ungida”; “lenços ungidos” e outros “produtos milagrosos”. Para que? Para fechar as contas no final do mês. Se fosse só para pagar o programa, já seria um absurdo. Em alguns casos, parte desses recursos vão para suas contas particulares. Isso não é evangelho de Cristo. Isso é Simonia, ou seja a venda de elementos sagrados em proveito próprio, como quis fazer o mago Simão.

Paulo adverte: “Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância” (Tito 1.7 – grifo nosso).

Nosso Senhor Jesus Cristo, em sua doutrina, advertiu: “Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!” (Mt 18.7). Pessoas podem enganar pessoas; podem manipular mentes incautas; podem aproveitar-se das necessidades dos carentes; mas jamais enganarão a Deus. É por causa disso que Jesus disse: “Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” (Mt 7.22,23 – grifo nosso). Vejam bem: há pessoas que profetizam, expulsam demônios, e até fazem “muitos milagres”! (Pessoas são curadas), mas não entrarão nos céus por praticarem a iniquidade. Que Deus nos proteja!

JP On-Line / Acessos

Temos 8 visitantes e Nenhum membro online

Hoje:71
Ontem:243
Na semana:1110
No mês:5992
Até hoje:183177

JP Publicidades

Você está aqui:   HomeColunasOpiniãoVISÃO CRISTÃESCÂNDALOS, ENVOLVENDO PASTORES E IGREJAS EVANGÉLICAS